Disruptura tecnológica, paradigmas e preconceitos

Existem pontos que são sólidos e que nenhum profissional de TI quer mudar, como pro exemplo o uso de um firewall, a restrição de acesso a determinados dados, o uso de Vlans, etc e eu concordo que muitos ainda não temos motivos para alterar, ou mexer no time que está ganhando, mos você já pensou em:

  • Ter uma grande empresa de e-commerce sem um servidor na empresa?
  • Aprovar a folha de pagamento sem utilizar um computador?
  • Fazer uma reunião sem mais ninguém a sua volta?
  • Montar um datacenter sem storage?

Algumas empresas sofreram muito com uma disruptura tecnologia que não era prevista e não foi acompanhada da forma a manter as empresas no topo do mercado, exemplos não faltam, como a sony quando praticamente ignorou o MP3 Player, a Kodak quando não migrou rapidamente para a fotografia digital, a Nokia quando focou em celulares que tinham mercado e não nos smartphones que seria a opção dos consumidores, e muitas outras que simplesmente deixaram de seguir na liderança do mercado por não ter a coragem de mudar.

É natural do ser humano evitar as mudanças, e quando estas são no campo da tecnologia, a quebra de paradigmas são mais difíceis, pois envolvem dinheiro, conceitos, produtos, egos e resultados, mas a tecnologia tem alguns fortes aliados, como por exemplo a evolução constante, a insistente necessidade de entregar mais e a busca por mais recursos que os usuários e clientes pressionam as empresas a evoluírem.

Alguns diriam que é impensável, impossível e arriscado deixar de conectar as filiais de um grande varejo por redes seguras e fechadas como a MPLS ( Multiprotocol Label Switching ), mas hoje eu mesmo consigo entregar um nível maior de segurança e de performance, com muito mais capacidade de expansão e disponibilidade com outras soluções que não a MPLS, e ainda reduzindo o custo, e o administrador de rede, como fica? ele deixa de ser importante? de maneira nenhuma, hoje o que as empresas devem buscar segue um caminho bi-polar, onde a empresa pode deixar tudo na responsabilidade de terceiros e administrar contratos, ou trazer o domínio do ambiente para a equipe e ter a flexibilidade de mudar.

Estudos mostram que para mudar um conceito, são necessárias 03 gerações, agora imagine seu avô, tendo acompanhado o surgimento e disseminação da televisão, seu pai que acompanhou a transição da TV por rádio frequência e agora usa a TV a cabo, e você que sabe que um dia a TV foi transmitida pelo ar. Seu avô não acredita nos benefício da TV a cabo, julga desnecessário pagar para assistir a TV, seu pai acha inadmissível, mas entende os benefícios, e você não sabe como viveria sem. Caso você tenha mais de 40 anos, seu avô possa até preferir o rádio…

Agora imagine se Google, Amazon, Yahoo, Twiter, LinkedIn, Facebook, etc fosse acompanhar 03 gerações para que você pudesse encontrar coisas na internet, utilizar mapas virtuais, se conectar com amigos, receber notícias, adquirir produtos pela web, etc… Isso sim é inadmissível, impossível e inaceitável. Temos que evoluir de forma antecipada a nossos clientes e necessidades, por isso hoje eu consigo:

Ter uma grande empresa de e-commerce sem um servidor na empresa?

Colocando toda a minha infra-estrutura em um datacenter remoto, replicado em vários locais, com distribuição e alcance geográfico, com uso de HAAS e SAAS, tendo a administração pela minha equipe ou terceirizada.

Aprovar a folha de pagamento sem utilizar um computador?

Acessando o ERP da empresa, hospedado na nuvem, em um tablet/smartphone, com possibilidade ilimitada de informações adicionais para a tomada de decisão.

Fazer uma reunião sem mais ninguém a sua volta?

Entrar em uma sala de tele presença, ou mesmo pelo Skype e me conectar a inúmeras pessoas e discutir abertamente assunto relevantes ao meu negócio, com uma redução de custo extremamente vantajosa.

Montar um datacenter sem storage?

Basear o meu datacenter em serviços virtualizados com Servidores com a tecnologia de Sistemas Integrados* que são uma nova categoria de arquitetura convergente de storage e servidor que gera uma solução unificada, simplificando o projeto, entrega e gerenciamento do datacenter.


* Integrated Systems — This new category of datacenter architectures converges storage and compute resources into a unified solution that replaces legacy infrastructure – simplifying IT design, deployment and management. Sound powerful? Well, that may explain why sales of Integrated Systems have exploded from zero in 2009, to $6 billion at the beginning of 2014. (Gartner research)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios *